Educacional

Educação financeira: o que é e por onde começar

Educação financeira torna nossa relação com o dinheiro saudável. Isso faz a diferença em todos os aspectos de nossa vida. Sabe por quê?

Você já se deparou com algum momento estressante em que a preocupação com as contas do final do mês tomou conta das suas decisões e até mesmo tirou seu sono? Ou por alguma necessidade gastou tudo o que ganha e às vezes até mais?

Imprevistos sempre podem acontecer. O fato de estar preparado para ele faz com que nenhuma noite de sono seja atrapalhada, te ajuda a se resguardar e lidar com as adversidades sem colocar a saúde financeira em risco. Por isso, hoje vamos falar sobre Educação Financeira.

 

O que é Educação Financeira e por que ela é importante?

 

Educação Financeira consiste em entender como o seu dinheiro funciona, organizar as finanças pessoais tendo em mente quanto ganha, as despesas fixas e as variáveis e, sempre, a importância de se planejar.

Com um melhor entendimento sobre como é a sua relação com o seu dinheiro, você passa a fazer escolhas mais conscientes, evitando compras por impulso e fazendo escolhas mais assertivas para seu futuro.

 

Qual é o objetivo da educação financeira?

Além de não sermos mais escravos do dinheiro, a orientação financeira nos ajuda a usar este recurso tão importante de maneira mais eficaz e estratégica.

Conquistar a liberdade financeira, criar conscientização, valorizar o trabalho e o tempo gasto para conquistar o dinheiro, tudo isso é uma possibilidade quando falamos em Educação Financeira. É ter mais tranquilidade, evitando endividamento e, ainda, contribuir com metas e objetivos pessoais que necessitam do dinheiro para se tornarem realidade.

 

Como ter uma boa educação financeira?

Organização e planejamento são as duas coisas primordiais para ter uma boa educação financeira.

Como já citamos aqui, é preciso entender seus ganhos e gastos, analisar seus hábitos e por fim, conseguir separar o que é necessário do que é supérfluo.

Feito isso, chegou a hora de traçar suas metas, não apenas financeiras, mas também as metas relacionadas a anseios e objetivos pessoais de curto, médio e longo prazos. Ter claro o que precisa ser feito para conquistá-las te ajuda na próxima etapa, que é precificar. Quanto custa esse sonho? Assim, então, você consegue trazer para a sua realidade e traçar um plano de ação a partir dos recursos que tem e os que precisa ter para realizar a meta.

 

Educação financeira para crianças

Aposto que já ouviu “quando mais cedo começar, melhor” em algum momento da sua vida. E para a Educação Financeira, não é diferente.

Já imaginou como sua vida seria diferente, caso você tivesse um entendimento sobre o dinheiro desde cedo? Uma coisa eu posso garantir, a liberdade financeira seria muito mais palpável.

Desde 2020, isso se tornou possível. Pois, um ano antes, em 2019, o Ministério da Educação, tornou obrigatório o ensino da Educação Financeira nas escolas conforme a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Fazendo com que as crianças tivessem acesso a esse tipo de informação. Despertando nos estudantes um olhar diferente sobre o dinheiro, o que pode contribuir para a formação de jovens mais conscientes financeiramente, entendendo o valor do dinheiro e possivelmente mais responsáveis no futuro.

Agora você deve estar se perguntando: e em casa? Afinal, sabemos a importância de se falar sobre dinheiro em família e, também, como o ambiente familiar influencia a formação de nossas crianças.

 

Como desenvolver a educação financeira familiar?

Separamos algumas dicas para a Educação Financeira para crianças e jovens que vão além das escolas, colocando em prática os aspectos mais importantes da orientação financeira.

  1. Converse mais sobre dinheiro: este é um assunto ainda considerado tabu. É preciso desmistificar essa ideia. É ter em mente que todos nós lidamos com dinheiro o tempo todo. Por que não conversar sobre, pedir ajuda e aprender a gerenciá-lo com mais sucesso?
  2. Faça uma análise financeira em conjunto: some a renda de todos os membros da família e faça um levantamento das despesas e, caso tiver, das dívidas;
  3. Estabeleça objetivos em comum: definir metas em conjunto que beneficiem todos da família, assim, auxilia na busca pelo sucesso financeiro;
  4. Mantenha o foco: ter disciplina é a chave para qualquer conquista. Evite compras impulsivas e mantenha uma comunicação aberta e transparente.

 

Educação financeira nas empresas

Assim como no ambiente familiar, nas empresas também é interessante fomentar a educação financeira entre os colaboradores. Afinal, como comentamos aqui, o principal objetivo da Educação Financeira é: desenvolver a capacidade de gerenciar melhor seus recursos financeiros. Consequentemente, se torna algo indispensável também para qualquer pessoa.

Além disso, existe uma forte relação entre saúde financeira e saúde mental. Vivemos em um contexto de mercado de trabalho em que a saúde mental no ambiente profissional tem sido, cada vez mais, um tópico de atenção. Problemas financeiros podem afetar diretamente a produtividade do colaborador, logo, se torna uma questão que merece a atenção das empresas. Interessante é que as empresas busquem compartilhar informações e fomentar a educação financeira entre os colaboradores.

Se deseja saber como você pode levar mais educação financeira para dentro da sua empresa e gerar esse benefício para o seu time, fale com a gente, conheça nossos serviços.

 

Saúde financeira: como manter o equilíbrio?

Já parou para perceber que quando não temos uma base de educação financeira formada, acabamos por passar algum sufoco antes de buscar alternativas para melhorar?

Não queremos que isso seja uma realidade constante, não é mesmo? Mantenha sempre seus ganhos acima do seu custo de vida, esse é o segredo mais importante para conquistar uma saúde financeira sem abandonar seus sonhos.

Tudo começa com planejamento e organização. Crie uma rotina para visitar as despesas, seja semanal ou mensalmente, anote os gastos e crie a obrigação de guardar uma quantia do seu salário para um objetivo determinado.

 

Boas práticas para educação financeira

Para deixar você preparado para cuidar de suas finanças, separamos seis dicas indispensáveis para uma boa educação financeira, na prática.

  • Poupe: poupar é o segredo para um futuro mais tranquilo. Pense que, antes mesmo de investir, você precisa fazer sobrar e isso acontece quando você polpa com consistência.
  • Corte despesas desnecessárias: a partir do momento em que você olha de perto para os seus números (receitas, despesas, etc.) você enxerga onde está gastando mais do que poderia, então, consegue reduzir custos.
  • Planeje o que fazer com o seu dinheiro: o planejamento é peça chave para que você tenha uma visão de longo prazo do que quer fazer com o seu dinheiro. Além disso, ele funcionará como um mapa e te prestará auxílio para tomar melhores decisões financeiras no seu dia a dia.
  • Invista o seu salário: se você poupa, você consegue investir e potencializar o seu planejamento. Sendo assim, você já consegue buscar um consultor que irá te apoiar na construção de uma carteira de investimentos e alocação dos seus recursos.
  • Se possível busque aumentar a sua renda: ao fazer o levantamento sobre seus ganhos, gastos e desenhar o seu planejamento, pode ser necessário ganhar uma renda extra para que você consiga cumprir todas as metas que estabeleceu para si. Neste caso, vale avaliar a necessidade e encontrar alternativas para fazer uma renda extra

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como melhorar a gestão do seu dinheiro.