Consultoria Financeira Pessoal: o que é, como funciona e quando contratar?

Consultoria financeira pessoal, será que você precisa? Neste blog post vamos explicar tudo sobre esse serviço que já ajudou diversas pessoas a tomarem as rédeas da própria vida financeira e conquistarem os tão sonhados objetivos. 

E não se engane em achar que ela não é para você. A consultoria financeira é para todos que buscam gerenciar seu próprio dinheiro da melhor forma possível, traçando metas de curto, médio e longo prazo e melhor ainda, tendo ajuda para se manter nos trilho para alcançar todas elas

 

O que é uma consultoria financeira pessoal e como ela pode impactar sua vida financeira?

Consultoria financeira pessoal é o serviço, oferecido normalmente por profissionais da área financeira que envolve, desde uma análise do perfil financeiro do cliente, a um planejamento do orçamento, organizando as despesas e as receitas e criando estratégias de investimento condizentes com seus desejos, valores e objetivos pessoais.

Além de colocar em dia as finanças, você será capaz de entender a sua relação com o seu dinheiro, possibilitando a tomada de decisões estratégicas de modo mais simples e certeiras. E ainda conquistar uma vida financeira mais organizada reduz o estresse causado muitas vezes pela falta de planejamento financeiro e, ainda, confere a segurança para o futuro, pois a partir dela você criará a sua Reserva de Emergência, poderá pensar em aposentadoria e investimentos melhores. Saiba que esses são apenas alguns dos impactos que esse serviço oferece para você e sua família. Continue a leitura para entender ainda mais! 

 

Como funciona uma consultoria financeira pessoal e quando contratar? 

A consultoria financeira personalizada, como a nossa, é normalmente dividida em 5 etapas: check up financeiro, a definição de objetivos, o desenvolvimento do plano financeiro, a implementação do plano e o monitoramento e revisão. Aqui na Crescento nosso serviço engloba:

  • Coleta de informações financeiras do cliente para a construção de um orçamento financeiro de sua vida atual.
  • Definição de objetivos de curto, médio e longo prazo.
  • Projeção de receita, custos, investimentos, financiamentos e retorno financeiro ao longo do tempo
  • Elaboração de uma planilha com o resultado das projeções e dos cenários.
  • Definição de metas para o objetivo desejado.
  • Reunião de apresentação do projeto elaborado.
  • Acompanhamento do planejamento realizado.
  • Reuniões periódicas para ajustes, caso necessário.

Se você quer entender melhor o seu dinheiro, ter uma folga no seu orçamento, investir melhor ou até mesmo sair das dívidas, está na hora de buscar um consultor financeiro confiável. Com uma orientação profissional personalizada, sua saúde financeira será muito melhor. Quer conhecer nossos consultores? Clique aqui e conheça o jeito Crescento de lidar com o dinheiro. 

 

Qual o valor de uma consultoria financeira pessoal?

Pode variar. Nós trabalhamos com uma consultoria personalizada, levamos em conta fatores que vão além dos números. Agende uma conversa, sem compromisso, com um de nossos especialistas e saiba tudo que esse serviço pode fazer para você.

 

Quais os benefícios de uma consultoria financeira pessoal?

São diversos os benefícios que podemos enxergar em curto e longo prazo na vida de quem passa pela consultoria financeira pessoal. Vamos citar alguns deles: 

  • Tranquilidade financeira: é possível ter mais segurança em relação ao dinheiro, evitando surpresas e lidando com mais tranquilidade em situações de emergências ou necessidades imprevistas.
  • Equilíbrio orçamentário: a partir do conhecimento do quanto ganha e o valor total gasto é possível se planejar financeiramente e viver com mais equilíbrio. 
  • Pensamento crítico e resolução de problemas: o planejamento e o orçamento permitem que você visualize os riscos e tome decisões mais assertivas e de maneira mais ágil.
  • Autonomia: você poderá avaliar suas finanças de forma mais analítica. Adquirindo essa consciência sobre limites, necessidades e desejos, você desenvolve uma relação mais saudável e autônoma com o seu dinheiro.
  • Planejamento e definição de metas: quando você sabe onde quer chegar, alcançar metas e objetivos de curto, médio e longo prazo se torna mais possível.

 

O que devo saber antes de contratar uma consultoria financeira?

Antes de contratar qualquer serviço, é imprescindível buscar informações a respeito do produto e do prestador. Afinal, queremos encontrar aquele profissional que se identifique com os seus valores e que entenda de verdade os seus objetivos pessoais. Então uma dica é: faça perguntas, tire suas dúvidas e entenda tudo aquilo que será entregue. Caso tenha interesse, converse com um de nossos consultores financeiros

 

Quais cuidados devo ter ao contratar uma consultoria financeira pessoal?

Ao buscar pelo serviço de consultoria financeira é preciso ficar atento a alguns detalhes importantes, como o nível de comunicação entre você e o consultor. Isso será de extrema importância em casos de dúvidas no decorrer da consultoria e até mesmo mudanças de objetivos ou situações não planejadas. Certifique-se também que está 100% alinhado com a abordagem e as entregas do serviço contratado para não aparecer surpresas no meio do caminho e você consiga ter um aproveitamento completo. 

Além disso, é sempre de extrema importância ler o contrato cuidadosamente, perguntar sobre a política de confidencialidade e se certificar que a consultoria financeira oferece um processo de revisão e ajustes contínuos. Afinal, suas circunstâncias e/ou seus objetivos podem mudar.

 

Planejamento financeiro pessoal

Um dos serviços que abarca a consultoria financeira pessoal é o chamado: PLANEJAMENTO FINANCEIRO, uma poderosa ferramenta de organização pessoal que permite traduzir a realidade de uma pessoa em números.

Ele consiste em analisar a situação financeira atual de cada cliente, definir metas de curto, médio e longo prazo, desenvolver estratégias e planos de ação, implementar medidas para um monitoramento contínuo, desenhar estratégias para atingir objetivos pessoais, entre outras atividades.

Ou seja, o planejamento financeiro é uma ferramenta vital para conquistar o controle de sua vida financeira.

 

Orçamento pessoal e orçamento doméstico

Antes de pensar em um planejamento é imprescindível entender o seu orçamento, tanto pessoal como o doméstico também. Afinal, saber o quanto gasta é o primeiro passo para gerenciar e controlar suas finanças.

Para criar um orçamento compatível com sua realidade, dividimos em dois:

. Orçamento Pessoal: plano financeiro que detalha suas receitas, despesas, dívidas e poupanças em um determinado período, geralmente mensal. Assim, oferece uma visão clara da situação financeira atual, permitindo a criação de um planejamento.

. Orçamento Doméstico: é a extensão do orçamento pessoal, focando nas finanças de uma família e/ou do domicílio. Ele engloba todas as receitas e despesas do grupo familiar, incluindo também os gastos com moradia, alimentação, educação, saúde, transporte e muito mais.

O orçamento tem um papel importante para a consultoria financeira e, para muitos, ele é considerado a primeira etapa para esse trabalho. Quer dar o primeiro passo? Fale agora com um de nossos consultores.

Gestão de Investimentos

Em alguns lugares, como aqui na Crescento, complementar ao serviço de Planejamento Financeiro Pessoal você também encontra a Gestão de Investimentos, onde analisamos inicialmente o perfil do cliente e caso já tenha investimento, oferecemos um panorama geral sobre eles. 

A partir dessas análises é indicado uma carteira de investimentos que se adeque ao seu perfil de riscos. Além disso, aqui na Crescento, acompanhamos sua carteira, monitorando os movimentos de mercado e o desempenho do seu portfólio, sugerindo, caso necessário, possíveis alterações conforme as mudanças na vida de cada cliente e/ou variações no cenário econômico.

Quer conhecer mais sobre esse serviço? Converse com nossos consultores.

 

Liberdade Financeira

Nada mais é que conquistar o controle sobre sua vida financeira, permitindo que seus sonhos e objetivos sejam alcançados. 

Chegar à liberdade financeira requer disciplina, planejamento e, muitas vezes, a busca de educação financeira. Uma vez alcançada, proporciona uma sensação de segurança e tranquilidade, permitindo que você aproveite a vida e busque seus sonhos com mais liberdade e confiança.

Deseja conquistar a liberdade financeira também? Fala com um de nossos profissionais e saiba o que podemos fazer por você.

orçamento

Orçamento financeiro – O que é, quando e como fazer?

O que é um orçamento financeiro?

Um orçamento financeiro é uma ferramenta essencial para controlar as finanças, tanto pessoal quanto empresarial – se torna ainda mais efetivo quando combinado a um planejamento financeiro. Trata-se de um documento detalhado no qual você registra suas receitas e despesas atuais e esperadas durante um período específico. 

Com um orçamento bem estruturado, é possível gerenciar de forma eficiente os gastos do dia a dia, priorizar investimentos e alcançar metas financeiras pessoais e/ou familiares. Da mesma forma, quando falamos de empresas, o orçamento é crucial para monitorar o desempenho financeiro, identificar oportunidades e garantir a sustentabilidade do negócio a longo prazo. 

Para fazer um orçamento fácil e eficaz, é fundamental ter clareza dos números do negócio e utilizar ferramentas adequadas que simplifiquem o processo de acompanhamento das finanças, promovendo uma gestão financeira mais sólida e bem-sucedida. 

 

Quando fazer um orçamento financeiro?

Não existe resposta certa sobre quando fazer um orçamento. É uma prática fundamental e muito recomendada em qualquer fase, seja para pessoas ou empresas. No caso de pessoas, o ideal é que se inicie o planejamento orçamentário logo quando começar a gerar renda, garantindo, desde o início, uma gestão mais eficaz dos ganhos. 
 
Para empresas, o ideal é que um orçamento seja elaborado antes do início de cada período fiscal, permitindo uma visão clara das receitas e despesas esperadas. Além disso, é recomendado revisar e ajustar o orçamento, ao contrário do que se pode imaginar, o orçamento é uma ferramenta fluida, que deve ser ajustada para refletir mudanças que ocorrerem na vida e desenvolvimento do negócio. 
 
Aqui, vale a máxima: quanto antes, melhor. Quanto mais cedo for implementado e mais frequentemente for revisado, melhor será o controle financeiro e melhores serão as decisões tomadas a partir dele.

 

Qual a função e os benefícios de um orçamento financeiro?

Vimos que o orçamento desempenha um papel muito importante, já que ele proporciona uma gestão financeira melhor.  
 
Sua principal função é facilitar o acompanhamento dos números e os ajustes de rota que se façam necessários. Ele permite identificar fontes de receita e planejar despesas de forma consciente. Ao fazer um orçamento familiar ou empresarial, o indivíduo consegue monitorar seus gastos, identificar áreas onde pode economizar e garantir que as finanças estejam alinhadas com seus objetivos de curto, médio e longo prazo. 
 
Os benefícios do orçamento são muitos, dentre eles: uma melhor compreensão dos hábitos de gastos, redução do estresse financeiro, capacidade de economizar para emergências e objetivos futuros, construir uma base sólida para o crescimento financeiro sustentável.  
 
Um orçamento não só ajuda a controlar as finanças, como também impulsiona a educação financeira pessoal e de empresas, embasando as diversas decisões financeiras que serão tomadas ao longo do tempo.

 

Como construir um orçamento?

Construir um orçamento não precisa ser uma tarefa complicada. Mais do que criar o orçamento perfeito, o foco deve estar na constância de preencher, atualizar e acompanhar a ferramenta.  

Aqui estão algumas boas práticas na hora de construir um orçamento financeiro: 

  • Seja realista: Certifique-se de que o que você espera de receita e despesas seja realista. Consulte dados históricos, se possível, e leve em consideração fatores como sazonalidades e imprevistos. 
  • Priorize as metas financeiras: Identifique e priorize suas metas financeiras, como economizar para emergências, pagar dívidas, investir em educação ou planejar um grande investimento. Alinhe o orçamento com essas metas para garantir que você esteja direcionando seus recursos de forma eficaz. 
  • Acompanhe os gastos: Mantenha um registro detalhado de todos os gastos, seja por meio de um bloco de anotações, caderninho, aplicativo de orçamento, planilha ou outra ferramenta, o importante é manter o registro. Isso ajudará a entender para onde está indo seu dinheiro e identificar áreas onde pode cortar ou ajustar despesas. 
  • Revise e ajuste regularmente: Um orçamento não é algo estático. É importante revisar e ajustar regularmente para refletir mudanças em sua situação financeira, metas ou circunstâncias pessoais. Fazer ajustes conforme necessário mantém seu orçamento relevante e eficaz ao longo do tempo. 
  • Mantenha a disciplina: Cumpra o orçamento o máximo possível e evite desvios desnecessários. Desenvolva hábitos financeiros saudáveis, como pagar suas contas em dia, evitar dívidas desnecessárias e poupar regularmente. A disciplina é fundamental para o sucesso de qualquer orçamento. 

Construir um orçamento que realmente ajude de maneira eficiente envolve organização, categorização e monitoramento constante dos hábitos e das finanças.

 

Orçamento pessoal

O orçamento pessoal é essencial para o controle e manutenção da saúde financeira do indivíduo. Como falamos anteriormente, ele permite o planejamento e monitoramento dos gastos, receitas e investimentos, identificando áreas de economia e oportunidades de investimento mais inteligentes. 

Com aplicativos ou planilhas, o processo pode ser simplificado, deixando mais fácil de tocar no dia a dia. Seja o seu objetivo economizar para viajar, comprar uma casa, ou poupar com mais constância, estabelecer metas financeiras tangíveis, funciona como um motivador para manter o acompanhamento do orçamento em dia. Saiba mais sobre orçamento pessoal aqui.

 

Orçamento empresarial

Quando olhamos para o orçamento no contexto de uma empresa, a ferramenta se faz ainda mais indispensável. O orçamento empresarial é essencial para a gestão financeira e o sucesso de qualquer empreendimento. Ao implementar um planejamento orçamentário sólido, as empresas podem ter uma visão clara das receitas e despesas projetadas, permitindo uma alocação de recursos mais estratégica, além de gerenciar melhor as oportunidades para maximizar lucros e minimizar custos. 

Isso envolve a análise cuidadosa de todos os aspectos financeiros do negócio, desde despesas operacionais até investimentos em cada área/setor. Utilizar ferramentas especializadas de orçamento empresarial pode simplificar esse processo, fornecendo insights valiosos e facilitando a tomada de decisão.

Assim como no orçamento pessoal, é crucial revisar regularmente o orçamento empresarial para garantir sua relevância e precisão, especialmente em um ambiente empresarial em constante mudança. Saiba mais sobre orçamento empresarial aqui.

crescento consultoria financeira
crescento consultoria financeira

Orçamento Empresarial

O que é um orçamento empresarial?

Um orçamento empresarial é uma ferramenta fundamental para o planejamento financeiro e a gestão eficaz do financeiro de uma empresa. Nele, são registrados os custos, as receitas, as locações de recursos financeiros previstos para diversas áreas e atividades da organização, proporcionando uma visão clara de todos os números da empresa em um determinado período.

 

Deste modo, as empresas podem estabelecer metas realistas, controlar custos, identificar áreas de oportunidade e antecipar possíveis desafios financeiros. O controle de orçamento empresarial e controle gerencial são práticas-chave para garantir que a empresa esteja operando dentro de suas capacidades financeiras e maximizando seu potencial de lucro. Uma boa administração financeira é essencial para o crescimento sustentável e a tomada de decisões estratégicas. 

 

Quando fazer um orçamento empresarial?

Fazer um orçamento empresarial é crucial desde o início das operações para garantir uma gestão financeira eficaz e otimizada dos recursos investidos no negócio. A ferramenta, quando bem construída é um norte para o estabelecimento de metas claras e o monitoramento do desempenho financeiro ao longo do tempo, além de manter os números da empresa sob controle e impulsionar um crescimento sustentável.

 

Para além do benefício direto, ter um orçamento fornece uma estrutura de gestão que impacta em outros benefícios como: 

  • Planejamento: um orçamento fornece uma estrutura para planejar e gerenciar as finanças da empresa. Isso inclui prever receitas e despesas, permitindo que a empresa tome decisões informadas sobre investimentos, expansão e alocação de recursos.
  • Tomada de Decisão: com um orçamento claro, os gestores podem tomar decisões mais fundamentadas sobre como alocar recursos, definir preços, contratar funcionários, investir em novos projetos e assim por diante.
  • Acompanhamento de Desempenho: comparar os resultados reais com o orçamento ajuda a empresa a avaliar seu desempenho e identificar áreas de melhoria. Isso permite ajustes estratégicos conforme necessário para alcançar os objetivos empresariais.
  • Comunicação e Coordenação: um orçamento compartilhado e compreendido por todos os departamentos ajuda na comunicação e na coordenação de esforços em toda a empresa. Isso garante que todos estejam alinhados com os objetivos financeiros e estratégicos da organização.
  • Captação de Recursos: muitas vezes, investidores, bancos e outras partes interessadas exigem um orçamento antes de fornecer financiamento ou investimento. Um orçamento bem elaborado pode aumentar a confiança dessas partes interessadas na saúde financeira e na gestão da empresa.

Portanto, fazer um orçamento empresarial deve ser uma prioridade em todas as etapas do desenvolvimento do negócio, desde o início das operações até o crescimento e expansão contínuos.

 

Como fazer um orçamento empresarial?

Para fazer um orçamento empresarial eficaz, é essencial seguir um processo estruturado que leve em consideração diversos aspectos financeiros da empresa. Durante o processo, é importante considerar fatores como: sazonalidade, tendências de mercado, tempo de vida de equipamentos e possíveis imprevistos. 

 

O orçamento deve ser preciso e construído sobre informações reais para que ele realmente seja efetivo e faça sentido. Dentre as diversas etapas de construção de um orçamento financeiro empresarial estão: 

  1. Definição de Objetivos e Metas: estabeleça objetivos claros para o período coberto pelo orçamento. Isso pode incluir metas de vendas, lucro, crescimento, redução de gastos, poupança entre outros. É importante que esses objetivos sejam específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e limitados no tempo (SMART). 
  2. Coleta de Dados e Informações: nesta etapa, são coletadas todas as informações relevantes sobre as operações da empresa, incluindo histórico financeiro, projeções de vendas, custos fixos e variáveis, despesas operacionais, investimentos planejados, entre outros. Esses dados podem ser obtidos de sistemas contábeis, relatórios internos, departamentos relevantes e análise de mercado. 
  3. Previsão de Receitas e Vendas: com base nas informações coletadas, são feitas projeções sobre as receitas esperadas para o período coberto pelo orçamento. Isso pode envolver análises de tendências históricas, condições de mercado, comportamento do consumidor e outros fatores relevantes para as vendas da empresa. 
  4. Estimativa de Custos e Despesas: uma vez que as receitas esperadas foram determinadas, é necessário estimar os custos e despesas associados à produção ou prestação de serviços. Isso inclui custos de matéria-prima, mão de obra, despesas operacionais, despesas administrativas, impostos, entre outros. 
  5. Elaboração do Orçamento: com todas as informações necessárias em mãos, é hora de elaborar o orçamento propriamente dito. Isso envolve a alocação de recursos financeiros de forma a atender às metas e objetivos definidos anteriormente. O orçamento pode ser dividido por departamentos, projetos ou áreas de negócio, dependendo da estrutura da empresa. 
  6. Revisão e Aprovação: uma vez elaborado, o orçamento deve ser revisado e discutido com os principais stakeholders da empresa, como diretores, gerentes de departamento e conselho administrativo. Após as revisões necessárias, o orçamento é aprovado formalmente para implementação. 
  7. Implementação e Monitoramento: com o orçamento aprovado, ele é implementado na prática. Durante o período coberto pelo orçamento, é importante monitorar regularmente o desempenho financeiro real em relação ao orçamento, identificar desvios e tomar medidas corretivas, se necessário. 
  8. Revisão constante: ao longo do período orçamentário, é comum realizar revisões periódicas do orçamento para refletir mudanças nas condições de mercado, ajustar projeções com base em dados reais e incorporar novas informações à medida que se tornam disponíveis.

Essas etapas são essenciais para garantir que o orçamento empresarial seja construído de forma sólida e reflita com precisão os objetivos e metas da empresa, permitindo uma gestão financeira eficaz e tomada de decisões informadas.

 

Qual a importância de um orçamento empresarial?

A importância de um orçamento empresarial é inegável para a saúde financeira e o sucesso de qualquer organização, como já comentamos anteriormente. Um sistema de orçamento empresarial eficaz oferece uma visão clara das finanças da empresa, permitindo o planejamento estratégico, o controle de custos e a alocação eficiente de recursos.

 

No caso de empresas, pode ser fundamental o apoio de profissionais de finanças desempenha um papel fundamental em todos os aspectos do processo de orçamento empresarial, desde a sua concepção até a implementação e monitoramento contínuo, ajudando a garantir que a empresa alcance seus objetivos financeiros de forma eficaz.

 

O apoio profissional pode agregar vários aspectos importantes ao processo de construção e utilização do orçamento empresarial. Alguns desses aspectos incluem: 

Análise de Viabilidade Financeira: um profissional de finanças pode realizar análises detalhadas para avaliar a viabilidade financeira de diferentes iniciativas e projetos que podem ser incluídos no orçamento. Isso pode incluir análises de retorno sobre o investimento (ROI), análises de sensibilidade e simulações financeiras para entender os possíveis impactos nas finanças da empresa. 

Gestão de Riscos Financeiros: os profissionais de finanças podem identificar e avaliar os riscos financeiros associados às operações da empresa e aos elementos incluídos no orçamento. Eles podem ajudar a desenvolver estratégias para mitigar esses riscos e incorporar essas considerações ao processo de orçamento. 

Modelagem Financeira Avançada: os profissionais de finanças podem utilizar técnicas avançadas de modelagem financeira para criar cenários hipotéticos e prever os resultados financeiros sob diferentes condições. Isso pode ajudar a empresa a se preparar para diversas eventualidades e tomar decisões mais informadas. 

Gestão de Capital de Giro: a gestão eficaz do capital de giro é fundamental para a saúde financeira de uma empresa. Profissionais de finanças podem ajudar a empresa a entender e otimizar o ciclo de caixa, gerenciar os estoques, contas a receber e contas a pagar de forma eficiente, garantindo assim uma posição financeira sólida. 

Avaliação de Investimentos: quando a empresa está considerando investimentos em ativos fixos, expansão de negócios ou aquisições, profissionais de finanças podem realizar avaliações detalhadas para determinar a viabilidade desses investimentos e seu impacto no orçamento geral da empresa. 

Monitoramento e Análise Contínua: além de ajudar a construir o orçamento inicial, os profissionais de finanças podem desempenhar um papel crucial no monitoramento contínuo do desempenho financeiro em relação ao orçamento. Isso envolve a análise regular de relatórios financeiros, identificação de desvios e recomendação de ações corretivas, se necessário.

 

Orçamento para pequenas empresas

Para pequenas empresas, um orçamento empresarial é uma ferramenta vital para garantir a estabilidade financeira e o crescimento sustentável. O controle de orçamento empresarial aliado aos objetivos da gestão é especialmente importante para pequenas empresas, pois ajudam a identificar áreas de oportunidade de economia e a maximizar os lucros. 

Uma boa administração financeira, aliada a um orçamento empresarial bem planejado, é essencial para enfrentar desafios comuns de pequenas empresas. Portanto, investir tempo e recursos na elaboração e implementação de um orçamento empresarial eficaz pode ser um diferencial para o sucesso de um pequeno negócio.

 

orçamento empresarial

Orçamento Pessoal

O que é um orçamento pessoal?

Um orçamento pessoal é uma ferramenta essencial para o controle financeiro individual e/ou familiar. Ele permite que uma pessoa organize suas finanças, estabeleça metas realistas e monitore seus gastos e receitas ao longo do tempo. Utilizando ferramentas como planilhas de orçamento no Excel, é possível categorizar despesas mensais, acompanhar padrões de gastos e identificar áreas para economizar. Com um orçamento pessoal mensal, é possível manter o controle financeiro de forma mais eficaz, garantindo que o indivíduo ou cada membro da família – no caso do orçamento familiar – contribua para a saúde financeira.  

Confira a Planilha de Controle Financeiro Mensal gratuita da Crescento. 

Ao implementar um controle de orçamento pessoal, é possível planejar com antecedência, evitar gastos desnecessários e trabalhar em direção a objetivos de curto, médio e longo prazo.

 

Qual o melhor momento para fazer o orçamento pessoal? 

O momento ideal para fazer o orçamento pessoal pode variar de pessoa para pessoa, mas, quanto antes organizar as finanças, melhor. 

Muitos especialistas financeiros sugerem iniciar o controle de orçamento pessoal mensalmente, logo no início de cada mês. Isso permite que os indivíduos tenham uma visão clara de suas finanças desde o início do período, ajudando a planejar e monitorar os gastos ao longo do mês que se inicia. 

Sempre bom lembrar: independente do momento escolhido, o importante manter a consistência e revisar o orçamento com frequência para acompanhar eventuais mudanças nos planos e na vida. A prática e a consistência são fundamentais para alcançar estabilidade financeira. 

 

Como fazer um orçamento pessoal?

Já vimos que fazer o orçamento pessoal é essencial para manter as finanças sob controle e alcançar metas pessoais. Mas, como começar?  

Existem ferramentas como o Excel e aplicativos, que podem ajudar. Buscar a ajuda de um consultor e especialista também pode facilitar muito esse processo de construção do orçamento, permitindo a organização e categorização das despesas de forma clara, correta e acessível.  

Dentre as etapas essenciais para construção de um orçamento pessoal eficaz, podemos destacar:  

  •  Avaliação: O primeiro passo é fazer uma avaliação da sua situação financeira atual. Reúna informações sobre sua renda mensal, receitas, despesas fixas (como aluguel, educação etc.) e despesas variáveis (como alimentação, transporte, lazer). Isso ajudará você a ter uma visão clara e geral da sua vida financeira no presente. 
  • Estabeleça metas: Defina seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazo. Isso pode incluir economizar para uma viagem, pagar dívidas, criar um fundo de emergência, entre outros. Essas metas precisam ser realistas. 
  • Classifique os gastos: Divida as despesas em categorias, como moradia, transporte, alimentação, lazer, dívidas, poupança etc. Isso ajudará a identificar para onde está indo o seu dinheiro e onde você pode fazer ajustes, reduções se necessário. 
  • Estabeleça um limite: Com base em sua renda líquida (o que ganha menos o que gasta) e metas financeiras, defina limites de gastos para cada categoria de despesa. Isso te ajudará a não gastar além do que pode pagar. Você também saberá se está alocando recursos adequadamente para alcançar seus objetivos. 
  • Acompanhe os gastos: Registre todas as suas despesas e compare no mês a mês para identificar padrões ou desvios que podem ajudar a deixar a projeção futura ainda mais ajustada. 
  • Faça ajustes conforme necessário: À medida que sua situação financeira ou prioridades mudam, faça ajustes no orçamento. Isso pode envolver realocar fundos de uma categoria para outra ou reavaliar as metas financeiras. 
  • Crie um fundo de emergência: Destine parte de sua renda para um fundo de emergência. Essa reserva pode te salvar em caso de despesas inesperadas com saúde, casa ou veículo. 
  • Revise e ajuste regularmente: Um orçamento pessoal não é algo estático. É importante que você consiga fazer revisões sempre que houver alguma necessidade ou mudança nos planos para que ele siga fazendo sentido. 

 

Qual a importância de um orçamento pessoal? 

A importância de um orçamento pessoal não pode ser subestimada quando se trata de manter as finanças em ordem e alcançar seus planos. Um orçamento pessoal permite um controle eficaz dos gastos e receitas, garantindo uma visão clara das finanças. 

Com um orçamento pessoal mensal, é possível identificar áreas onde pode economizar, se planejar para despesas futuras e evitar surpresas desagradáveis. Além disso, você pode utilizar ferramentas, como aplicativos ou o Excel para criar um orçamento financeiro pessoal. Deste modo, você consegue organizar e categorizar suas finanças de forma visual, fácil e acessível. 

Ao estabelecer metas financeiras realistas e monitorar regularmente o orçamento, você conquista maior tranquilidade, evita ansiedade e segue no caminho para alcançar sonhos de longo prazo, como comprar uma casa ou planejar aposentadoria. Em resumo, um orçamento pessoal é uma ferramenta indispensável para promover uma gestão financeira saudável e alcançar estabilidade econômica ao longo da vida. 

 

Orçamento familiar

O orçamento familiar é uma ferramenta essencial para garantir a estabilidade financeira de uma família e alcançar objetivos financeiros de curto e longo prazo. Ao implementar um orçamento financeiro familiar, os membros da família podem acompanhar de perto suas receitas e despesas, identificando áreas de oportunidade para economizar e investir de forma inteligente. 

Com um orçamento familiar mensal em vigor, é possível se planejar com antecedência para despesas regulares, como contas domésticas e despesas com educação, além de economizar para emergências e objetivos futuros. 

 Ao envolver todos os membros da família no processo de organização financeira, é possível promover uma cultura de responsabilidade com o dinheiro e incentivo a educação financeira.

 

O que é a regra do 50 30 20?

A regra do 50 30 20 é uma diretriz de orçamento pessoal que divide o salário mensal em três categorias principais: 50% para despesas essenciais, 30% para gastos pessoais e 20% para economias.  

Essa é uma estratégia genérica e simples que pode ajudar algumas pessoas a gerenciarem suas finanças de forma mais equilibrada, priorizando despesas cruciais, como moradia e contas, enquanto reservam uma parte para despesas pessoais e economias.  

Ao aplicar a regra do 50 30 20, os indivíduos podem garantir que estejam gastando dentro de seus meios e ainda assim reservando uma porção significativa de sua renda para economias de longo prazo, como fundo de emergência ou aposentadoria. 

Essa prática, quando feita com consistência, promove uma saúde financeira a longo prazo. No entanto, educação financeira, planejamento e orçamento vão além de regras e podem proporcionar benefícios ainda mais concretos e duradouros.

Importante lembrar que a regra do 50 30 20 é uma dica simples, que pode ser útil dependendo da fase da vida em que você está. Às vezes dá para economizar mais, outras vezes menos. Afinal, a vida é cheia de surpresas e é por isso que é importante planejar. 

Que tal dar o primeiro passo hoje? – Baixe agora a Planilha Gratuita de Controle Financeiro Mensal da Crescento. 

 

orçamento

Finanças Pessoais: organize a sua vida financeira

A dificuldade de gerenciar as finanças pessoais é uma realidade de muitos brasileiros, não é à toa que 76,6% das famílias brasileiras estão endividadas, de acordo com uma pesquisa publicada em 2023 pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Este é um número muito relevante, que atesta a necessidade que temos de conversar mais sobre dinheiro e aprender a gerenciar as próprias finanças. Para evitar cair em armadilhas e dar os primeiros passos rumo a um controle melhor do seu dinheiro, preparamos esse conteúdo com tudo que você precisa saber sobre gestão financeira pessoal. 

Muito se fala de gestão financeira em empresas, mas saiba que a gestão financeira pessoal é igualmente importante e basta pensar a sua vida como uma empresa – com receitas/salário e custos/despesas que até se torna possível fazer um paralelo da gestão do dinheiro.  Um ponto importante para se levar em conta é que, por trás de todo CNPJ, existe um CPF. Por trás de toda empresa existe uma pessoa que toma as decisões do negócio.

Quando falamos de pessoas, sabemos que nem tudo é racional, muitas das vezes, tomamos decisões com base em fatores emocionais. Inclusive quando o assunto é dinheiro. Por isso a importância de se informar e educar financeiramente. Continue a leitura e saiba como aplicar os estudos sobre finanças pessoais no seu dia a dia.

O que são finanças pessoais?

Finanças pessoais dizem respeito ao gerenciamento dos recursos financeiros de um indivíduo ou de uma família, incluindo o planejamento, controle e monitoramento das entradas, saídas, investimentos e obrigações financeiras pessoais. Visando alcançar objetivos financeiros específicos como, a compra de uma casa, criação de um fundo de emergência, entre outros. 

Como organizar as finanças pessoais?

A organização financeira pessoal é peça fundamental para uma vida com menos preocupação e mais possibilidades. Devemos começar sempre pelo planejamento. O planejamento te dá uma visão ampla dos seus números e te apoia nos passos que vierem a seguir. Separamos 5 dicas para te ajudar nessa tarefa: 

  1. Crie um orçamento pessoal ou doméstico: para saber quanto e como gasta o seu dinheiro mensalmente;
  2. Identifique as prioridades: para analisar tudo aquilo que é prioridade e o que não é. Assim, você consegue direcionar melhor seu dinheiro para o que realmente faz sentido para você e te traz realização.  
  3. Acerte as contas: caso tenha contas atrasadas, é hora de criar um cronograma para quitá-las, mas sem formar novas dívidas.
  4. Trabalhe com metas de curto, médio e longo prazo: um planejamento bem pensado e colocado em prática, permite que você realize seus sonhos futuros, sem deixar de viver o presente.
  5. Crie uma reserva de emergência: imprevistos acontecem, isso é um fato. Você deve estar preparado para ele em qualquer que seja o momento. Uma dica: conheça seus gastos fixos e tenha pelo menos o valor referente ao seu custo de vida em mente. A quantidade da reserva vai depender da sua realidade e do seu estilo de vida. Sendo assim, o interessante é que esse fundo corresponda a alguns meses do seu custo de vida, te dando segurança para qualquer que seja o imprevisto.

Quer entender a fundo e começar a aplicar no seu dia a dia? Conheça nosso Curso de Finanças Pessoais. 

Quais as vantagens de uma boa gestão financeira pessoal?

Ainda não se convenceu sobre a importância de uma boa gestão das finanças pessoais? Além de permitir que você tenha uma visão ampla e saiba para onde está indo o seu dinheiro, a Gestão Financeira Pessoal é capaz de te trazer mais liberdade de escolha, tranquilidade, saúde mental, evita gastos desnecessários, e cria uma perspectiva de futuro com mais saúde financeira e menos estresse.

Desse modo você terá: segurança financeira, maiores chances de atingir seus objetivos, decisões financeiras mais assertivas, possibilidade de realizar investimentos e muito mais. Quer conhecer todas as vantagens? Converse agora com um de nossos profissionais e comece agora mesmo implementar essas dicas com ajuda profissional para ter a chance de mudar sua realidade financeira.  

Quais as ferramentas indispensáveis para uma boa gestão financeira pessoal?

Não é preciso ir muito longe para adquirir sucesso em sua gestão financeira pessoal. Porém, duas coisas são de extrema importância: crie um orçamento e possua um planejamento. 

Não existe fórmula mágica e nem o melhor lugar para criar. Encontre um mecanismo que combine com sua rotina, pelo celular, computador ou até mesmo em um caderno. O importante é fazer sentido e funcionar para você!!

O que eu preciso saber sobre investimentos?

Investir não é tão glamouroso como os conteúdos que circulam nas redes sociais nos fazem pensar. Investir requer conhecimento e muita paciência. Milagres não acontecem e promessas de dinheiro fácil são uma armadilha para quem não tem paciência e nem entende como o mercado financeiro funciona.

O melhor investimento vai ser o que te mais te premiar pelo risco que você irá correr, e a pergunta é: você sabe dimensionar esse risco? O risco que você acha que pode tomar, pode ser muito diferente do risco que outra pessoa está preparada para correr, ou ainda do risco que de fato sua realidade financeira atual e circunstância de vida lhe permite correr. Logo, o investimento ideal dependerá do perfil e objetivos pessoais de cada pessoa. Por isso a importância de se buscar consultores independentes, que levam em conta na hora de montar uma carteira de investimentos, única e exclusivamente, os seus interesses.  

Como funciona o Curso de Finanças Pessoais?

Pensando em auxiliar aqueles que pretendem organizar suas finanças pessoais e perder o medo de lidar com o dinheiro, nós da Crescento, criamos o Curso de Finanças Pessoais.

Deste modo, nosso objetivo é ajudar pessoas a planejarem o seu futuro, sem deixar de viver o presente. Utilizando o planejamento financeiro e a Gestão de Investimentos. 

Dividido em 5 módulos, desejamos facilitar o seu entendimento diante desse assunto e mudar de uma vez por todas sua relação com o dinheiro. Deseja participar? Acesse já. A seguir contaremos um pouco mais sobre o curso. 

O que irei aprender no Curso de Finanças Pessoais?

São cinco temas acordados ao longo do curso: Liberdade Financeira, Planejamento Financeiro, Orçamento Pessoal e Investimentos. A partir dos conteúdos apresentados, você será capaz de entender melhor a sua relação com o dinheiro e quais são as suas maiores dificuldades. Dessa forma, juntos, daremos o primeiro passo para a criação de um planejamento financeiro estruturado para seu futuro.

Ensinaremos como montar seu orçamento pessoal, devolvendo a você o controle da sua vida financeira com uma robustez para conseguir manter ela nas suas rédeas. Por tanto, você irá entender como a economia e os movimentos do mercado financeiro afetam, de fato, o seu dinheiro. Além disso, vamos falar também sobre fundos de investimentos e suas características gerais e peculiaridades, para finalizar, mostraremos como investir na Previdência Privada que pode se tornar uma grande aliada para sua aposentadoria. 

Gostou? Acesse agora mesmo e faça parte de grupo de pessoas que já mudou sua relação com o dinheiro e buscam uma melhor organização financeira pessoal.Websérie Dinheiro Sem Tabu – Crescento Consultoria

Educação financeira: o que é e por onde começar

Educação financeira torna nossa relação com o dinheiro saudável. Isso faz a diferença em todos os aspectos de nossa vida. Sabe por quê?

Você já se deparou com algum momento estressante em que a preocupação com as contas do final do mês tomou conta das suas decisões e até mesmo tirou seu sono? Ou por alguma necessidade gastou tudo o que ganha e às vezes até mais?

Imprevistos sempre podem acontecer. O fato de estar preparado para ele faz com que nenhuma noite de sono seja atrapalhada, te ajuda a se resguardar e lidar com as adversidades sem colocar a saúde financeira em risco. Por isso, hoje vamos falar sobre Educação Financeira.

 

O que é Educação Financeira e por que ela é importante?

 

Educação Financeira consiste em entender como o seu dinheiro funciona, organizar as finanças pessoais tendo em mente quanto ganha, as despesas fixas e as variáveis e, sempre, a importância de se planejar.

Com um melhor entendimento sobre como é a sua relação com o seu dinheiro, você passa a fazer escolhas mais conscientes, evitando compras por impulso e fazendo escolhas mais assertivas para seu futuro.

 

Qual é o objetivo da educação financeira?

Além de não sermos mais escravos do dinheiro, a orientação financeira nos ajuda a usar este recurso tão importante de maneira mais eficaz e estratégica.

Conquistar a liberdade financeira, criar conscientização, valorizar o trabalho e o tempo gasto para conquistar o dinheiro, tudo isso é uma possibilidade quando falamos em Educação Financeira. É ter mais tranquilidade, evitando endividamento e, ainda, contribuir com metas e objetivos pessoais que necessitam do dinheiro para se tornarem realidade.

 

Como ter uma boa educação financeira?

Organização e planejamento são as duas coisas primordiais para ter uma boa educação financeira.

Como já citamos aqui, é preciso entender seus ganhos e gastos, analisar seus hábitos e por fim, conseguir separar o que é necessário do que é supérfluo.

Feito isso, chegou a hora de traçar suas metas, não apenas financeiras, mas também as metas relacionadas a anseios e objetivos pessoais de curto, médio e longo prazos. Ter claro o que precisa ser feito para conquistá-las te ajuda na próxima etapa, que é precificar. Quanto custa esse sonho? Assim, então, você consegue trazer para a sua realidade e traçar um plano de ação a partir dos recursos que tem e os que precisa ter para realizar a meta.

 

Educação financeira para crianças

Aposto que já ouviu “quando mais cedo começar, melhor” em algum momento da sua vida. E para a Educação Financeira, não é diferente.

Já imaginou como sua vida seria diferente, caso você tivesse um entendimento sobre o dinheiro desde cedo? Uma coisa eu posso garantir, a liberdade financeira seria muito mais palpável.

Desde 2020, isso se tornou possível. Pois, um ano antes, em 2019, o Ministério da Educação, tornou obrigatório o ensino da Educação Financeira nas escolas conforme a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Fazendo com que as crianças tivessem acesso a esse tipo de informação. Despertando nos estudantes um olhar diferente sobre o dinheiro, o que pode contribuir para a formação de jovens mais conscientes financeiramente, entendendo o valor do dinheiro e possivelmente mais responsáveis no futuro.

Agora você deve estar se perguntando: e em casa? Afinal, sabemos a importância de se falar sobre dinheiro em família e, também, como o ambiente familiar influencia a formação de nossas crianças.

 

Como desenvolver a educação financeira familiar?

Separamos algumas dicas para a Educação Financeira para crianças e jovens que vão além das escolas, colocando em prática os aspectos mais importantes da orientação financeira.

  1. Converse mais sobre dinheiro: este é um assunto ainda considerado tabu. É preciso desmistificar essa ideia. É ter em mente que todos nós lidamos com dinheiro o tempo todo. Por que não conversar sobre, pedir ajuda e aprender a gerenciá-lo com mais sucesso?
  2. Faça uma análise financeira em conjunto: some a renda de todos os membros da família e faça um levantamento das despesas e, caso tiver, das dívidas;
  3. Estabeleça objetivos em comum: definir metas em conjunto que beneficiem todos da família, assim, auxilia na busca pelo sucesso financeiro;
  4. Mantenha o foco: ter disciplina é a chave para qualquer conquista. Evite compras impulsivas e mantenha uma comunicação aberta e transparente.

 

Educação financeira nas empresas

Assim como no ambiente familiar, nas empresas também é interessante fomentar a educação financeira entre os colaboradores. Afinal, como comentamos aqui, o principal objetivo da Educação Financeira é: desenvolver a capacidade de gerenciar melhor seus recursos financeiros. Consequentemente, se torna algo indispensável também para qualquer pessoa.

Além disso, existe uma forte relação entre saúde financeira e saúde mental. Vivemos em um contexto de mercado de trabalho em que a saúde mental no ambiente profissional tem sido, cada vez mais, um tópico de atenção. Problemas financeiros podem afetar diretamente a produtividade do colaborador, logo, se torna uma questão que merece a atenção das empresas. Interessante é que as empresas busquem compartilhar informações e fomentar a educação financeira entre os colaboradores.

Se deseja saber como você pode levar mais educação financeira para dentro da sua empresa e gerar esse benefício para o seu time, fale com a gente, conheça nossos serviços.

 

Saúde financeira: como manter o equilíbrio?

Já parou para perceber que quando não temos uma base de educação financeira formada, acabamos por passar algum sufoco antes de buscar alternativas para melhorar?

Não queremos que isso seja uma realidade constante, não é mesmo? Mantenha sempre seus ganhos acima do seu custo de vida, esse é o segredo mais importante para conquistar uma saúde financeira sem abandonar seus sonhos.

Tudo começa com planejamento e organização. Crie uma rotina para visitar as despesas, seja semanal ou mensalmente, anote os gastos e crie a obrigação de guardar uma quantia do seu salário para um objetivo determinado.

 

Boas práticas para educação financeira

Para deixar você preparado para cuidar de suas finanças, separamos seis dicas indispensáveis para uma boa educação financeira, na prática.

  • Poupe: poupar é o segredo para um futuro mais tranquilo. Pense que, antes mesmo de investir, você precisa fazer sobrar e isso acontece quando você polpa com consistência.
  • Corte despesas desnecessárias: a partir do momento em que você olha de perto para os seus números (receitas, despesas, etc.) você enxerga onde está gastando mais do que poderia, então, consegue reduzir custos.
  • Planeje o que fazer com o seu dinheiro: o planejamento é peça chave para que você tenha uma visão de longo prazo do que quer fazer com o seu dinheiro. Além disso, ele funcionará como um mapa e te prestará auxílio para tomar melhores decisões financeiras no seu dia a dia.
  • Invista o seu salário: se você poupa, você consegue investir e potencializar o seu planejamento. Sendo assim, você já consegue buscar um consultor que irá te apoiar na construção de uma carteira de investimentos e alocação dos seus recursos.
  • Se possível busque aumentar a sua renda: ao fazer o levantamento sobre seus ganhos, gastos e desenhar o seu planejamento, pode ser necessário ganhar uma renda extra para que você consiga cumprir todas as metas que estabeleceu para si. Neste caso, vale avaliar a necessidade e encontrar alternativas para fazer uma renda extra

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como melhorar a gestão do seu dinheiro.

Modelagem financeira e Inteligência de Negócio: descubra se a sua empresa precisa

 

Para pensar em Modelagem Financeira e Inteligência de Negócio, uma pergunta deve ser feita: qual o futuro esperado da sua empresa? 

Entender onde você pretende chegar é primordial para qualquer empreendimento e a Modelagem Financeira é uma ferramenta essencial para realizar a projeção do seu negócio e auxiliar nas tomadas de decisões.

 

O que é a Modelagem Financeira e Valuation

A Modelagem Financeira consiste em um instrumento utilizado para auxiliar na tomada de decisão para novos negócios ou investimentos. É uma ferramenta que traduz, em números, a realidade de um negócio. Ela embasa diversas medidas que uma empresa implanta para provisionar e acompanhar seu desempenho financeiro.

A modelagem pode ter inúmeras saídas, dentre elas valuation, em tradução direta, quer dizer avaliação da empresa, ou seja, ele estipula, por exemplo, com base na expectativa de fluxo de caixa futuro, qual será o valor da instituição. 

Quer conversar com um de nossos profissionais e entender o que esse serviço pode funcionar para o seu caso especificamente? Clique aqui para conversar com um profissional.

 

O que é inteligência de negócio?

O Business Intelligence ou Inteligência de Negócio é responsável por coletar, reunir e disponibilizar informações sobre o negócio, mercado ou setor em todos os seus aspectos. Isso quer dizer que não é necessariamente uma perspectiva exclusivamente, financeira, mas um plano que olha para outras áreas do negócio que interceptam o financeiro. Por isso ela é tão importante e atua como um grande suporte para a gestão empresarial. 

Se você nunca ouviu falar sobre o business intelligence não sabe por onde começar, fale com a nossa equipe e descubra as possibilidades.

 

Onde a modelagem financeira pode ser usada?

Verdadeira aliada para os gestores financeiros, assim como para os investidores, a Modelagem Financeira pode ser usada para avaliações de potenciais empreendimentos internos ou de expansão, reestruturação financeira, avaliação de uma empresa, apoiar empresas que irão concorrer a licitação público-privadas, fusões e aquisições, reorganização societária e até mesmo servir de insumos para embasar as tomadas de decisões. 

 

Quais os modelos de gestão financeira

Toda empresa, independente do seu tamanho, precisa de uma gestão financeira eficiente. Ela envolve o planejamento, a análise e o controle das finanças. Separamos aqui alguns modelos de gestão financeira que podem ser adotados em sua instituição, visando aprimorar sua gestão:

  • Fluxo de caixa
  • Controle de estoque
  • Gestão de contas a pagar e receber 
  • Controle do capital de giro
  • Balanço patrimonial 
  • Gestão de notas fiscais

Sua empresa trabalha bem todos esses modelos? Para ter sucesso é imprescindível gerir todas essas frentes com o olhar voltado à otimização da gestão financeira. Se você trabalha algum desses pontos, mas não sabe como desenvolvê-lo ou integrá-lo a outros, vale contar com a ajuda de um especialista capaz de te ajudar a planejar tudo isso. 

 

Como montar uma modelagem financeira?

Identifique os objetivos empresariais e estabeleça metas. Para iniciar qualquer modelo financeiro é imprescindível que se tenha um norte das premissas básicas ligadas àquele negócio. A partir daí começa um trabalho conjunto entre a equipe que elaborará o projeto e o cliente, para que, partindo de uma metodologia própria, todos os aspectos e perspectivas relacionadas ao negócio sejam consideradas. É interessante também que o profissional que realizará esse trabalho tenha conhecimento amplo do mercado de ações, afinal, um dos objetivos da modelagem financeira é a possibilidade de conquistar investidores para o negócio. . Dica de ouro: garanta que seu resultado final te permita testar diferentes cenários, para descobrir os melhores caminhos e obter os resultados esperados.

E, claro, não perca o monitoramento de vista. Lembre-se de analisar os resultados reais ao longo dos meses e fazer as alterações necessárias dependendo do resultado. Caso não seja feito, a modelagem perderá seu objetivo e não será possível ter a visão futura do negócio. Caso precise de ajuda para dar continuidade ao projeto conte conosco. 

 

Quais as principais ferramentas para fazer modelagem financeira

No mercado existem diversas ferramentas para a realização da Modelagem Financeira, mas a principal é a mais usada é o Microsoft Excel. Ele permite construir diferentes modelos, extremamente personalizável, possibilitando o uso do formato que melhor traduz o seu negócio, personalizada e trazendo diferentes cenários.

É um profissional do mercado financeiro e deseja melhorar suas habilidades e aprender a construir um modelo financeiro do zero? Nós oferecemos um Treinamento de Modelagem Financeira, na prática para aqueles profissionais que desejam se destacar no mercado. Ensinando nossa metodologia aplicada já a centenas de projetos entregues, ao final do curso você será capaz de construir modelos financeiros do zero!

 

Veja exemplos de modelagem financeira

A Crescento, há 6 anos, apoia empresas dos mais variados setores na construção de modelos financeiros com objetivos diversos como apoio em licitações, reorganização societária, avaliação de negócios, captação de investimentos, e muito mais. Acesse um dos nossos cases de sucesso.

 

Case Saber em Rede

 

Conheça os principais serviços envolvidos na inteligência de negócios

Vivemos na sociedade da informação. Dados, informações e análises são fundamentais para a Inteligência de Negócio. Além de reunir dados na elaboração deste serviço, você garante: 

Planos de negócios 

Estudo de mercado 

Análise de dados

Precificação de produtos e serviços 

Planilhas e dashboards (vba, macros e power bi)

 

Tudo o que você precisa de saber sobre o CFO as a service

 

Não importa o tamanho da empresa, o CFO é um cargo muito importante para o desenvolvimento financeiro do negócio. 

O CFO é responsável pela direção financeira da empresa, ou seja, ele irá cuidar de todas as finanças e tomar as decisões financeiras do negócio. Porém, hoje conseguimos encontrar empresas que oferecem esse cargo como um serviço, chamado de CFO as a Service. Quer entender mais sobre o cargo e as possibilidades desse serviço? Continue lendo que iremos contar tudo que você precisa saber sobre esse serviço.

 

O que o CFO as a service

Assim como o profissional que ocupa esse cargo, o serviço é responsável pela avaliação e análise dos indicadores financeiros. Essa ação será a base para a tomada de ações, para propor estratégias e medidas alcançando melhores resultados. 

Ou seja, a partir dos relatórios financeiros, o profissional que executa o serviço traduz as informações e cria planos de ações estratégicas visando a melhoria e agregando valor à instituição. Em algumas empresas que oferecem esse serviço, o contratante também contará com reuniões periódicas com a diretoria da empresa, para que todos os planos sejam discutidos e aprimorados. 

Mas qual a diferença entre possuir um profissional dentro de sua equipe e contratar esse serviço? Bom, o CFO as a Service irá aprimorar a gestão financeira que já existe na sua empresa, pois traz a expertise do diretor financeiro externo. E detalhe: faz isso sem o custo da contratação do profissional exclusivo para a área, que pode ser bem custosa, e dentro de alguns cenários nem tão necessária, considerando uma jornada de trabalho completa de 44 horas semanais.

 

Como saber se minha empresa precisa deste serviço

Por esse cargo ser responsável por grande parte das demandas financeiras estratégicas, é imprescindível ser ocupado por alguém com alto nível de experiência na área. Ou seja, isso pode demandar um valor alto de salário, maior que a contratação de um especialista externo. Se você busca por otimizações, o CFO as a Service vai te proporcionar: 

  • Redução e flexibilidade dos custos
  • Boa gestão de riscos financeiros
  • Mapeamento de pontos de melhoria
  • Direcionamento para tomada de decisão e/ou tomada de decisão embasada
  • Elaboração de planos estratégicos
  • Experiência em captação de recursos

Após ver todas as vantagens, considera que a sua empresa precisa deste serviço? Clique aqui e converse agora com um de nossos consultores.

 

Qual o valor de um serviço de CFO as a service

Assim como a maioria dos serviços relacionados às finanças, o CFO as a Service, é personalizado. Ou seja, seu valor vai depender das demandas do negócio e seu porte. Faça uma avaliação agora.

 

Consultores para CFO as a service

Hoje, existem no mercado algumas consultorias financeiras que oferecem esse serviço dentro do BPO Financeiro, nós da Crescento somos uma delas. 

Nossa equipe é composta por diversos profissionais especialistas em finanças e assim entregamos um serviço completo de consultoria financeira empresarial, auxiliando nossos clientes a atingirem o objetivo esperado e muito além dele. Conheça nossa equipe.

Na hora de contratar, fique ligado e tenha a certeza de que está entregando a saúde financeira do seu negócio na mão de um especialista com know how e com uma proposta de trabalho alinhada ao que você acredita. 

 

Planejamento e Análise Financeira: conheça mais sobre o FP&A

 

Assim como em nossa vida, o planejamento financeiro empresarial é indispensável. Afinal, garanto que você não quer perder dinheiro e deixar de ver seu negócio crescer. Por isso é importante falarmos de FP&A – Planejamento e Análise Financeira. 

A rotina de planejar e, é claro, analisar, é importante para qualquer aspecto da sua vida. Só assim você tem clareza de onde está e onde quer chegar, encontrar o caminho ideal e corrigir o percurso, caso seja necessário, antes que um problema apareça. Parece até magia, não é? 

Continue lendo, para saber tudo sobre Planejamento e Análise Financeira Empresarial.

 

O que o é FP&A

A sigla, em inglês, Financial Planning and Analysis significa Planejamento e Análise Financeira. Este serviço tem como principal objetivo aprimorar a gestão do seu negócio, a partir de análises criteriosas da situação financeira e criação de um planejamento com previsão de despesas e receitas, além de um orçamento detalhado, oferecendo a você informações reais do mesmo. Quer saber como? 

 

O que faz a área de FP&A

Analistas altamente capacitados e com experiência na área empresarial fazem um estudo completo, analisando a situação interna da empresa e também o mercado. Esse é o primeiro passo para projetar objetivos alcançáveis dentro da realidade do seu negócio e do mercado. 

Além de elaborar o orçamento, o profissional deve acompanhar todo o desenvolvimento financeiro, o que foi pago, qual foi o lucro, o custo operacional, dentre outros. Tudo isso deve ser comparado com o que foi planejado e analisando os resultados realizados e esperados. 

Periodicamente são feitos relatórios gerenciais que são apresentados para toda a equipe gerencial e diretiva. Algumas empresas que fazem o serviço de FP&A, como a Crescento, por exemplo, oferecem ao cliente dashboards Inteligentes, entregando assim, por meio de gráficos interativos e extremamente visuais, respostas rápidas sobre a saúde financeira da empresa.

Quer conhecer profundamente esse serviço? Converse com um de nossos analistas.

 

Qual a importância do Planejamento e Análise Financeira para Empresas

Já imaginou gerenciar o seu negócio sem imprevistos financeiros?! E o melhor, garantir o tão sonhado fluxo de caixa positivo e capital de giro intacto para acabar com as dores de cabeça?! Tudo isso é possível com a ajuda do FP&A!

O Planejamento e Análise Financeira identifica as fragilidades do negócio e auxilia na prevenção de problemas ao longo da trajetória da empresa. Com esse serviço, a chance de você ter um susto financeiro é menor, uma vez que o objetivo é sempre antever os próximos passos, e as tratativas de redesenhar os planos, no caso de alguma interferência, são mais fáceis de serem executadas.  

 

Qual a diferença entre controladoria e FP&A

Responsável pela análise de dados financeiros para a criação de um planejamento, a FP&A depende da precisão e veracidade das informações financeiras geradas pela tesouraria. 

Ou seja, o serviço de tesouraria gera precisão e integridade das informações financeiras da empresa. Já o Planejamento e Análise Financeira, analisa esses dados e a partir deles cria estratégias, métodos e planos de ações que auxiliarão a alcançar as metas previamente estabelecidas.

 

Como saber se a minha empresa precisa do serviço de Análise e Planejamento Financeiro

Você sabe quais os próximos passos da sua empresa e o que ela precisa fazer para chegar lá? Consegue bater metas de lucro? Consegue ter previsibilidade de caixa? Seu negócio está preparado para as oscilações do mercado? Tem relatórios precisos mensais e trimestrais para avaliar a rota que tem seguido?

São inúmeros os cenários que o FP&A previne e evita dores de cabeça ao empreendedor. A questão não é o “se” você precisa do serviço. E sim, as melhorias na rotina que ele trará. 

Se você deseja evitar imprevistos, estabelecer metas, ter informações de fácil acesso para tomar as melhores decisões e muito mais, procure um profissional da área ou converse com um de nossos analistas. Entenda as mudanças que o seu negócio pode ter e onde ele pode chegar.

 

BPO Financeiro: o que é e quando contratar

 

O dia-a-dia de um empreendedor é repleto de desafios que, muitas vezes, fogem de suas habilidades e, diante disso, é preciso buscar ajuda externa. Por sorte, hoje, temos diversos produtos especializados que nos auxiliam a alavancar nossos negócios e, até mesmo, gerir nossas empresas. O BPO Financeiro é um desses serviços e neste conteúdo você irá entender tudo que precisa sobre ele.

 

O que é o BPO Financeiro

BPO, sigla de Business Process Outsourcing, é a terceirização de processos de negócio. Ou seja, BPO Financeiro é um serviço contratado que irá ajudar a gerenciar as contas e finanças da sua empresa, te entregando no final do dia e do mês uma confiança de que o financeiro da sua empresa está sendo operado por quem tem profundo entendimento do assunto e te trará informações e insights precisos sobre seu negócio.

Além disso, alguns serviços de BPO atuam de forma integrada com toda a gestão da empresa, visando gerar informações rápidas, aumentar a produtividade da equipe e a confiabilidade dos dados. Um exemplo, o comercial precisa constantemente reportar ao financeiro os contratos fechados, portanto a gestão de contratos de uma empresa é fundamental que seja compartilhada com o financeiro para que se tenha uma projeção de fluxo de caixa bem alinhada à realidade.


No caso do serviço de BPO, oferecido pela Crescento, este pode incluir a gestão da tesouraria, FP&A e o CFO as a Service.

 

Como saber se a minha empresa precisa deste serviço

É indicado para pequenas empresas e também para aquelas que querem garantir que sua equipe do financeiro esteja alinhada com o desenvolvimento e crescimento sustentável do seu negócio.

A terceirização é uma excelente opção se você deseja que a equipe tenha mais tempo para focar no estratégico, se seu custo operacional está elevado ou se as demandas são complexas além da capacidade do time. Vale se perguntar: a pessoa responsável pelo financeiro do meu negócio possui conhecimento extenso nessa área, conhece a fundo sobre gestão financeira, está disposta a enfrentar desafios, se dedicar a fim de oferecer transparência e melhores resultados?

Uma consultoria financeira especializada traz a experiência de diferentes negócios e está preparada para diferentes cenários. São profissionais focados na sua dor, que entendem profundamente do assunto, dominam as melhores práticas do mercado e querem solucionar o seu problema.

O BPO é um serviço capaz de te auxiliar a reduzir riscos e falhas em seus processos, e, consequentemente, reduzir custos financeiros. Esse é o desejo de qualquer empreendedor, concorda? Então nossa dica é, caso não tenha uma pessoa responsável por isso em sua empresa, vá em busca desse serviço. Caso tenha interesse em conversar com um de nossos especialistas, clique aqui. 

 

Quem faz o BPO Financeiro

O profissional responsável por esse serviço deve ser especializado em Gestão Financeira. Pode ser freelancer ou membro de uma empresa especializada em consultoria e assessoria financeira, como a Crescento. 

Na hora de contratar, tenha a certeza de estar depositando a saúde financeira do seu negócio nas mãos de alguém que realmente entende e tem experiência no assunto.

 

Quais os serviços integram um BPO Financeiro

Como a maioria dos serviços financeiros, o BPO também deve ser algo personalizado e idealizado para a rotina, segmento, objetivo e cenário da empresa. Porém, alguns serviços são essenciais para a realização eficiente dele: 

  • Tesouraria: aperfeiçoamento da gestão do fluxo de caixa através da classificação assertiva dos lançamentos de contas, definição de rotina, processos financeiros e monitoramento do caixa. 
  • FP&A: aprimoramento da gestão do negócio por meio do aumento de transparência, análise de dados e fornecimento de informações para uma melhor tomada de decisão.
  • CFO as a Service: aprimoramento da gestão do negócio por meio da expertise de um diretor financeiro, evitando a contratação de profissional exclusivo. O diretor financeiro utiliza os insights e as análises financeiras e aconselha os gestores sobre as melhores decisões a serem tomadas. 

 

Quanto custa o serviço de BPO Financeiro

Por ser um serviço personalizado, alguns fatores são levados em conta na hora de precificar, tais como o regime tributário da empresa, o volume de transações, o porte, quais atividades e/ou serviços serão realizados, entre outros. 

Quer fazer um orçamento com nossos profissionais? Clique aqui e agende sua avaliação.

 

Quais as vantagens de fazer o BPO

São inúmeras as vantagens de contratar um serviço de BPO Financeiro, vamos listar aqui as principais: 

  • Planejamento e fluxo de caixa
  • Controle de contas a pagar e receber
  • Informações de fácil acesso
  • Criação e/ou otimização de plano de contas
  • Estruturação de orçamento
  • Acompanhamento do orçado x realizado
  • Análises de novas linhas de receita
  • Criação de relatórios e análise
  • Mapeamento de pontos de melhoria 
  • Elaboração de planos estratégicos

Essas são apenas algumas das vantagens que o seu negócio pode ter. Quer conhecer mais? Clique aqui e conheça mais sobre o nosso serviço de BPO Financeiro.